Entrevistas: Primeira Entrevista do Blog com Samanta Holtz ❤️

Olá pessoal, tudo bem?

Desculpe a demora pra voltar a postar, mas, agora eu pretendo voltar com força total para o blog rs e começar as minhas tão prometidas entrevistas (heheh) com escritoras (es) super bacanas, que eu tenho certeza que vocês vão amar!

E para começar as entrevistas do blog com o pé direito a primeira escritora que eu tive a honra de entrevistar foi a fofíssima: Samanta Holtz <3

Foto: Du Arantes / Página oficial Samanta Holtz no Facebook


E vou aproveitar pra contar pra vocês como eu conheci a Sam e vou tentar ser rápida rs:

Bom, ano passado eu fui a Bienal do Rio com a escola e foi la que conheci a Samanta. Ela estava no Estande da editora Novo Século e eu passei lá com a minha amiga para podermos dar uma olhada nos livros e estávamos lá super tranquilas quando de repente eu avisto o livro "Renascer de um Outono" (que eu já estava procurando a um tempão, mas infelizmente não tinha na livraria da minha cidade), então fui eu super na inocência correndo para pode pegar, cheirar, abraçar o livro (ok, acho que exagerei um pouco), e a minha amiga veio atrás de mim e eu percebi que ela começou a conversar com alguém, e eu fiquei pensando: ela está conversando com quem, já que estamos só nós duas e não conhecemos ninguém? Então (para matar quem estava me matando), eu me viro e eis que contemplo a diva e mega talentosa Samantinha (sim, eu posso hahah) e eu quase tenho um troço, mas tenho que me controlar (MUITOOOOO), pra parecer uma pessoa (um pouco) normal ahahha


Momento em que eu não vi a querida Sam rs <3


Eu e ela rs <3

Detalhe: Eu estava passando mal, porque estava muito quente, eu estava com dor de cabeça e mega cansada :p E a Sam foi super fofa comigo (como sempre), me oferecendo ajuda e tal,  foi um dos melhores dias da minha vida!!!!!!


Foto: Du Arantes / Página oficial Samanta Holtz no Facebook




Agora sem mais enrolação vamos conhecer mais um pouco dessa escritora ultra talentosa?




Nascida no Dia Mundial do Livro, Samanta Holtz parecia destinada a trilhar o caminho da literatura. Aprendeu a ler sozinha aos cinco anos, tamanha era a vontade de entender as histórias que sua mãe lia para ela. Aos nove, ganhou um prêmio de redação em sua cidade, Porto Feliz, interior de São Paulo. Publicou em 2012 o romance histórico “O Pássaro”, premiado no “Destaques Literários” por votação do público e do júri técnico, seguido por “Quero ser Beth Levitt”, com a primeira edição esgotada em três meses, e “Renascer de um Outono”, romance idealizado ainda na adolescência.
E esse ano publicou seu mais novo romance "Quando o amor bater a sua Porta".

Com histórias românticas e cheias de surpresas, Samanta guia seus leitores por uma deliciosa viagem, levando-os das lágrimas ao riso em questão de capítulos.


Foto: Du Arantes / Página oficial Samanta Holtz no Facebook





E agora a entrevista para vocês:

Blog LBP: O que você sentiu no lançamento do seu primeiro livro? E hoje, como se sente antes, depois e durante, um evento como a Bienal, por exemplo?

Em primeiro lugar: Laura, obrigada pelo convite à entrevista! :)

Uma cena que ficou marcada em minha memória foi uma noite em que eu estava no ônibus, a caminho da faculdade – e ainda não tinha nenhum livro publicado. Eu abraçava meus cadernos e imaginava como seria abraçar um exemplar do meu livro, sentir o cheiro dele, poder tocar o coração de pessoas pelo Brasil inteiro (e, por que não, pelo mundo) com minhas palavras... Aquilo chegou a emocionar, tamanha era a força com que desejei e imaginei aquilo. Então, quando tudo se tornou realidade e eu vi um livro meu impresso pela primeira vez, eu não sabia o que sentir. Alegria, emoção, gratidão, era tudo isso misturado à esperança das lindas coisas que ainda estavam por vir na carreira com a qual tanto sonhei! Nos eventos dos quais eu participava, alguns bem frequentados e outros com bem pouca gente, cada autógrafo valia ouro, cada novo leitor era uma nova prece interna de agradecimento a Deus. E esse sentimento continua hoje, com meu quarto romance publicado, em uma casa editorial maravilhosa como a Sextante. Mesmo quando vejo uma longa fila de leitores querendo meus autógrafos, cada um ainda é muito importante, cada um vale ouro! E pude sentir isso muito fortemente na última Bienal do Livro de SP, na qual, em muitos momentos, eu não tinha condições de dar a cada leitor o tempo e atenção individual que gostaria, mas eu percebo que eles entendem isso (ufa! Rs). Tudo o que sinto desde o começo, e que continuo a sentir neste momento, resume-se a uma palavra: gratidão!



Blog LBP: Sam você está lançando o livro "Quando o Amor Bater a sua Porta" né?! Fale-me um pouco sobre ele e quais são as suas expectativas.

“Quando o amor bater à sua porta” conta a história da Malu, uma escritora best-seller de 29 anos que vive em São José dos Pinhais (PR) e tem uma vida bem regrada e isolada. Apesar de escrever romances, ela não acredita no amor e que as coisas lindas que escreve possam um dia acontecer na vida real. Até que um dia ela ouve a campainha tocar e é Luiz Otávio, um homem que diz ter perdido a memória em um acidente no caminho até a sua cidade, e a única pista que ele tem sobre si mesmo é um formulário encontrado no bolso do casaco, em que havia uma entrevista agendada com Malu. Nem ela nem a secretária fazem ideia de quem é aquele homem, mas, vendo-o passar tantos apuros, ela decide ajudá-lo a descobrir quem é, sem fazer ideia de que essa jornada, na verdade, a levará ao encontro de si mesma e de tudo o que ela mantém escondido no coração.
Estou feliz demais com esse livro! Ser contratada pela Sextante foi um sonho realizado, e é incrível trabalhar com eles. As resenhas têm sido muito positivas, tanto de leitores que já me conheciam quanto de muitos outros que passaram a me conhecer através deste novo livro. Para o futuro, vejo ainda mais crescimento da minha carreira, expansão dos meus livros a novos públicos e, por que não, a outros países e às telas de cinema? :)






Seu novo romance "Quando o amor bater á sua Porta"
já está fazendo um grande sucesso!


Blog LBP: Destaque o trecho do seu novo livro que você mais gosta. 

São tantos! Que crueldade fazer com que eu escolha apenas um (risos). Mas vamos lá, segue um dos meus favoritos, que também tem sido um dos mais compartilhados pelos leitores: "O amor é um barco à deriva que ninguém deve tentar controlar; apenas sentir o vento. (...) Deixe-se levar. Deixe-se amar. Deixe-se"


<3 <3 <3



Blog LBP: Qual foi a sua maior dificuldade no começo da carreira e quando resolveu que queria viver da escrita?

Minha paixão por livros e por contar histórias começou aos 7 anos. Fascinada pelos quadrinhos do Mauricio de Sousa, decidi que eu seria roteirista dele, quando crescesse... Aí, comecei a criar meus próprios gibis! Eu empilhava várias folhas sulfite, grampeava no meio e criava personagens, falas, histórias... Minha mãe tem vários guardados em uma caixa de sapatos! (risos) À medida que os anos passaram, comecei a escrever poesias, reflexões e, aos 14 anos, comecei a escrever um conto em um caderno. A história foi ganhando forma, ficou maior do que eu havia previsto e, quando vi, o caderno acabou, então passei tudo para o computador. Dois anos depois, eu concluía a primeira versão de “Renascer de um Outono”. Foi surpreendente perceber que eu havia, afinal, criado um romance... um livro! Os amigos e familiares que eu permitia ler me encorajaram muito a tentar publicar, e eu não fazia ideia de como isso funcionava. Fui pesquisar e me informar, então registrei meu original e comecei a dispará-lo para as editoras. Daí em diante, mesmo com vários “nãos”, continuei escrevendo e sempre buscando o “sim”, pois eu já tinha em mente que era disso que eu queria poder viver, um dia.

Na verdade, creio que seja essa a maior dificuldade, no começo da carreira: você conseguir um espaço de qualidade no mercado literário quando ainda é anônimo. Ter aquela famosa “primeira chance”, alguém que aposte em você com um trabalho sério... É preciso muita dedicação e paciência para não desistir!



Blog LBP: Sam em sua opinião por que a maioria das pessoas não dá valor aos livros nacionais que são tão bons quanto os livros internacionais?

Acredito que seja uma questão em que o país ainda está evoluindo. Os livros estrangeiros, que já fizeram fama lá fora, normalmente custam mais caro para que as editoras os tragam para cá... com isso, recuperam o investimento com altas tiragens e um marketing agressivo para vender bem. É natural que isso reflita em muitas vendas e em muita gente lendo mais internacionais do que brasileiros, porque são os livros que estão na mídia, que estão em destaque nas livrarias e dos quais eles mais ouvem falar. Mas eu vejo esse cenário mudando. À medida que nossa atual geração de escritores tem gravado sua marca no mercado literário, as editoras estão dando mais espaço e investindo mais neles. O que eu ainda sinto falta, em alguns casos, é de editoras apostando em um trabalho mais aprofundado em preparação e revisão de texto para garantir que os livros brasileiros não entrem no mercado com erros ou falhas que manchem a imagem da literatura nacional e gerem aquela “generalização”... do tipo, “li um livro brasileiro, não gostei, logo todos são ruins”. Infelizmente, é como dizem por aí: santo de casa não faz milagre. E o brasileiro infelizmente tende a desconfiar do que é feito em seu país – e isso não vale só para livros, mas para diversos outros produtos também. Quantas vezes não vemos pessoas optando por importados por julgar serem “de maior qualidade”? É um inconsciente coletivo que precisa ser quebrado, e o único jeito é escritores e editoras se unirem por publicações de alta qualidade e excelente distribuição nas livrarias!



Blog LBP: Qual foi a maior loucura que um fã já fez com e/ou por você? E o que você acha dos fã-clubes?

Tenho uma leitora chamada Thaise que, algum tempo atrás, tatuou uma frase do meu livro no braço, e fiquei sem palavras com aquele gesto... saber que alguém se sentiu tão tocado com minhas palavras a ponto de eternizá-las no corpo! ❤. Também teve a Mariane, uma leitora de Fortaleza – CE, que viajou até SP só para me ver na Bienal e na cerimônia de entrega do Prêmio Anita Garibaldi, ao qual fui uma das nomeadas. Ela ficou hospedada na casa de amigos da irmã dela e me acompanhou por vários dias lá na Feira. Foi o máximo! Eu não tenho palavras para falar sobre o “Loucos por Samanta Holtz”, meu FC... amo demais todos os loucos e loucas que fazem parte dele e sempre me enchem de surpresas! 😊 O mais legal é saber como o FC nasceu: foi do desejo de um grupo de leitoras de se reunirem para conversar sobre meus livros. Elas nem se conheciam, até então, e hoje são grandes amigas!




Amei a tatoo rs



Blog LBP: Se não fosse escritora, com certeza seria?

Não tenho certeza... talvez trabalhasse com musicoterapia, algo que me atrai bastante. Sinto que vim ao mundo para cuidar das pessoas, sabe? Não como médica, medicina não é meu forte... mas talvez algo terapêutico, como psicologia ou terapia. Ou mesmo jornalismo, mas aí é próximo demais de escrita, e acho que você me diria que não vale! (risos)



Blog LBP: Tem algum gênero que você tenha muita vontade escrever além do romance? E qual gênero você não se atreve a chegar perto rs?

Além de romances contemporâneos, amo romances de época (inclusive já publiquei um no gênero, que é “O Pássaro”) e gosto bastante de suspense policial também. Acho que me aventuraria. Também deve ser o máximo escrever fantasia, eu iria amar! Por outro lado, não me vejo escrevendo é romance hot, por causa da forma como coloco as palavras. Gosto de narrativas em que eu possa, nos momentos certos, colocar um pouco de reflexão e de prosa poética, e não sei se seria muito bem aceito pelos leitores desse gênero. Sem falar que eu tenho leitoras muito novas que acompanham meu trabalho, e teria receio de que elas lessem algo inadequado para a idade delas!



Blog LBP: Algumas das decepções amorosas dos seus livros, já aconteceram com você? E qual dos seus livros você acha que mais se parece com você e/ ou com a sua vida?

Ah, quem nunca viveu decepções amorosas? (risos) Eu já vivi, mas nenhuma igual às que descrevo nos livros. Aliás, eu nunca retratei minha realidade nas histórias, nem em decepções nem em histórias de amor. São sempre fruto da imaginação, apenas. É complicado estar com alguém que você sentia que poderia ser para a vida toda e, de repente, decepcionar-se e descobrir que não era nada daquilo. Mas eu agradeço a Deus por essas vivências, pois elas me ensinaram, principalmente, os pontos em que eu estava errando nos relacionamentos e que poderia melhorar. Quanto aos meus livros, creio que nenhum deles se pareça tanto com minha vida... talvez o mais próximo à minha realidade seja “Quando o amor bater à sua porta”, por retratar a vida de uma escritora que ainda há de encontrar um homem digno do seu próprio “felizes para sempre”! (risos)





Blog LBP: Você já se sente realizada como escritora ou algum projeto que você ainda não concluiu?

Sou profundamente grata por cada pequeno e grande avanço que já conquistei nessa carreira, e sei que ainda há muito a ser alcançado! Ainda quero ver meus livros ultrapassarem as barreiras do nosso país e serem publicados ao redor do mundo, além de, claro, ver minhas histórias nas telonas do cinema! Tudo a seu tempo ;)



Pergunta bônus heheh:



Blog LBP: Uma curiosidade Sam, você toca algum instrumento musical? E pra qual time você torce?

Bônus, é? (risos) Eu tenho bastante facilidade com música e arranho um pouco o violão. Nunca tive aulas, meu primo me ensinou o básico e, daí em diante, fui aprendendo sozinha e me aventurando por algumas músicas. Mas faz tempo que não pego meu Giannini para tocar, preciso refazer os calos nos dedos! (risos) Quanto a time, não torço para nenhum, mal assisto às partidas de futebol... mas adoro torcer para a seleção masculina de vôlei! ❤



E agora Sam deixe um recado para os leitores do blog e seus fãs!

Queridos leitores: desejo que as portas dos corações de vocês estejam sempre abertas para os mais nobres sentimentos, mesmo que ali residam algumas cicatrizes do passado. Deixem que o tempo as cure e não se impeçam de serem felizes! Agradeço a todos que acompanham meu trabalho e que abriram as portas do coração para minhas histórias. Um abração!!



Foto: Du Arantes / Página oficial Samanta Holtz no Facebook






E pra fechar com chave de ouro o nosso divertido pingue-pongue!

Nome: Samanta Holtz ❤️

Apelidos: Pata (porque eu costumava perder em todos os esportes kkkk), James, Jay (esses últimos, não me pergunte... Minha irmã me deu esse nome e pegou! Rs)

Signo: touro

Profissão: Escritora!! Rs


Hobbies: ler, escrever (claro! Rs), tocar violão (loooonge de profissional), ouvir música, praticar yoga, meditar, rezar...

Cor preferida: laranja e roxo

Música: ah! São tantas! Mas minha favorita no mundo é Tribute, do Yanni

Comida preferida: nhoque! Massas! Com muito queijo ralado... Hmmmm!

Doce: biscoitos Oreo!!!

Adora: dar e receber sorrisos sinceros!

Detesta: violência é maldade

Perfume: Salvador Dali

Livro: "A lição final", de Randy Pausch (recomendo a todos!)... E "A Magia", de Rhonda Byrne

Filme: "Amor além da vida"


Escritor (a):  são muitos os que admiro e adoro! Entre os principais, estão Carina Rissi, Maurício Gomyde, Ricardo Valverde, Sophie Kinsella e JK Rowling

 Cantor (a):  Michael Bublé!

Compositor (a): Alan Menken e Yanni, claro!!! (Amo demais...)


Banda:  The Piano Guys e Maroon 5

Ator/Atriz:  nenhuma preferência, eu acho... Kkkk! Mas admiro muito o trabalho do Wagner Moura!

Sonho:  ser mundialmente reconhecida por meus livros e viver dessa linda arte!

Roupa: confortável!

Animal: cachorro e passarinho!


Coração: sempre aberto

Corpo: guardião da alma


Ilusão: pensar que as coisas boas são ilusões.

Orgulho: desnecessário


Dinheiro:  apenas o suficiente


Vida:  preciosa

Tempo: tudo o que temos para colocar nossas escolhas em prática.

Acredita: em Deus!

Duvida: de quem duvida.

Tristeza: ver tanta maldade no mundo.

Surpresa: receber o apoio de tanta gente querida que quer me ver crescer na carreira.

Gostoso: Oreo! :)

Doença: prevenção.

Vício: compensação de algo de que, lá no fundo, a pessoa sente falta.


Importante: importar-se.

Precisa Urgente: de mais tempo! Kkkkkk

Compromisso: honra.

Relaxante: natureza.

Saudade: da inocência da infância.

Aventura:  acordar todos os dias e sair para o mundo.

Amigo: todo aquele em quem confio.

Amiga: toda aquela em quem confio.

Lugar Ideal: um riacho cristalino em meio à natureza!


Medo: ver sofrerem as pessoas que mais amo.

Estação do Ano: outono.

Decepção: passageira ;)

Mania: olhar a caixa de correio sempre que entro em casa.

Programão: caminhar no parque e assistir The Voice USA com minha irmã e minha sobrinha devorando um balde de pipoca!

Defeito: insegurança.

Esporte: yoga.

Antipatia: não há espaço para ela em mim.

Uma Frase: "Se fossem fáceis, não seriam sonhos. Nem valeriam a pena" - Quero Ser Beth Levitt



Sam, já quero te agradecer por ter topado participar dessa entrevista, por ser sempre tão fofa e atenciosa comigo e como eu já disse pra mim é uma honra e um prazer poder entrevistá-la! Muito, muito, muito obrigada de verdade e espero que goste do post, pois foi feito com muito carinho  ;) <3


Foto: Du Arantes / Página oficial Samanta Holtz no Facebook



Bom pessoal, infelizmente a nossa entrevista acabou, mas teremos muito mais ao longo desse mês e quem sabe se pedirmos muito rs, a Samanta apareça aqui de novo para outra entrevista rs?!

Não se esqueçam de dizer se gostaram da entrevista, se quiserem mandar perguntas é só colocar ai no comentário com o nome e a cidade!
Mostrem esse post para os amigos, compartilhem, comentem que vocês estarão me ajuda muito!




Ahhhh e não se esqueçam de comentar os escritores (as) que vocês queriam que eu entrevistasse! Quem sabe eu não consigo? Rs




Ps: Me desculpem por ter falado muitos “super” e “mega” hahha, mas é que a Sam é muito super talentosa e mega linda hihihi <3

   
Todas as fotos da Sam foram tiradas da Página oficial Samanta Holtz no Facebook / Du Arantes 
(Que eu por sinal estou apaixonada e posso dizer que eu sofri pra selecionar as fotos rs)








   Um beijo e até a próxima <3

Share this:

JOIN CONVERSATION

6 comentários:

  1. Querida Laura,

    Como ficou linda a entrevista!!! Muito obrigada por ter preparado esse post de forma tão carinhosa e detalhada :)

    Beijo enormeeeee!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sam sua lindaaaa!!!! Que bom que gostou, não tem ideia de como fico feliz!
      Te adoro!
      Muitos beijos <3

      Excluir
  2. Parabéns por ter conhecido ela!
    Adorei a entrevista, tanto as perguntas quanto as respostas.
    Seguindo seu blog, se puder retribuir, agradeço.

    Diamante Turquesa
    Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, que bom que gostou de verdade!
      Volte sempre!

      Excluir