Dicas para viajar para o exterior pela primeira vez




Oi galera! Meu nome e Nicole, mas pode me chamar de Nica ou Ni, tanto faz. Tenho um blog chamado, Why Not? E agora sou a nova parceira do Blog Tenho 18 anos, nasci em Brasília, mas atualmente estou morando em Ottawa no Canadá. Vim aqui hoje para contar para vocês um pouco de o que esperar quando se viaja para o exterior, e algumas dicas para não se dar mal e transformar o sonho, em pesadelo.

 
DOCUMENTAÇÃO
 Documentos necessários para embarque em voo internacional
   Para brasileiros é preciso o passaporte brasileiro válido e com NO MINIMO um prazo de mais de 6 meses para o final da validade. No caso de viagens para a Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Chile, Peru, Equador e Colômbia, também é aceita como documento de viagem a carteira de identidade civil (RG), emitida pelas Secretarias de Segurança Pública dos Estados ou do Distrito Federal. Fique atento, as carteiras de motorista e carteiras profissionais ou funcionais não são aceitas. Para viagens de menores de 18 anos, quando realizadas sem a companhia de um ou ambos os pais, exige-se, além do documento de viagem, a apresentação de autorização judicial.
   Para mais informações sobre a exigência de vistos a brasileiros para ingresso em outros países devem ser obtidas nas representações diplomáticas dos respectivos destinos ou no site do Ministério das Relações Exteriores: www.portalconsular.mre.gov.br.
    PASSAPORTE
   Segundo o Itamaraty, com o passaporte Brasileiro você pode viajar para os seguintes países:



  • África do Sul
  • Alemanha
  • Andorra
  • Antilhas Francesas
  • Argentina
  • Áustria
  • Bahamas
  • Barbados
  • Bélgica
  • Bolívia
  • Bósnia Guiana
  • Bulgária
  • Chile
  • Colômbia
  • Coréia do Sul
  • Costa Rica
  • Croácia
  • Dinamarca
  • Equador
  • Eslováquia
  • Eslovênia
  • Espanha
  • Filipinas
  • Finlândia
  • França
  • Geórgia
  • Grécia
  • Guatemala
  • Honduras
  • Holanda
  • Hong Kong
  • Hungria
  • Irlanda
  • Islândia
  • Israel
  • Itália
  • Liechtenstein
  • Luxemburgo
  • Malásia
  • Marrocos
  • México
  • Mônaco
  • Namíbia
  • Noruega
  • Nova Zelândia
  • Panamá
  • Paraguai
  • Peru
  • Polônia
  • Portugal
  • Reino Unido
  • República Tcheca
  • Romênia
  • Rússia
  • San Marino
  • Sérvia
  • Suécia
  • Suíça
  • Suriname
  • Tailândia
  • Trinidad e Tobago
  • Tunísia
  • Turquia
  • Ucrânia
  • Uruguai
  • Vaticano
  • Venezuela


   

Para entrar nos demais países, você precisa ter um passaporte, que apresentará na saída e na entrada de cada país para onde for e servirá como “carteira de identidade” enquanto você estiver no exterior. O passaporte é fornecido pelo Departamento de Polícia Marítima, Aérea e de Fronteiras (DPMAF) da Polícia Federal de seu Estado e o visto para a entrada naquele pais.

 

     VISTOS

   Para entrar no território de determinados países e viajar por eles, você precisa ter um visto de turista. Visto é a autorização fornecida pelo consulado de determinado país permitindo-lhe ingressar no seu território e lá permanecer durante um dado período. O visto é carimbado no seu passaporte; é preciso providenciar este primeiro.

   As exigências para a obtenção de um visto são mais ou menos as mesmas para a maioria dos países: passaporte válido (geralmente com validade mínima de seis meses), fotos, preenchimento de um formulário e pagamento de uma taxa. Para alguns países, a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela é necessária para se obter o visto. Você pode requerer seu visto por meio de uma agência de viagem (mediante o pagamento de uma taxa, já que nesse caso a agência entrega o trabalho a um despachante) ou pedi-lo você mesmo, principalmente se na sua cidade existir um consulado do país que você vai visitar.

   Alguns consulados fornecem o visto no mesmo dia, outros em alguns dias. O visto norte-americano é um caso à parte: você deve comparecer pessoalmente ao consulado e passar por uma entrevista, na qual deverá provar que tem “sólidos vínculos no Brasil”, que possui meios para sobreviver por lá e que não é primo do Saddam Hussein. Depois disso tem que esperar ainda vários dias e entrar em outra fila para buscar seu passaporte.

   Como saber se o país para onde você vai exige visto de turista dos brasileiros? As boas agências de viagem têm sempre essa informação, mas como a legislação pode mudar do dia para a noite, o mais seguro a fazer é confirmar por telefone com o próprio consulado do país.

   Viagens internacionais com menores de idade

   A Polícia Federal não é responsável por autorizar embarque internacional de menores, que só poderão viajar com autorização judicial ou emitida pelos pais. Assim, menores brasileiros que viajam ao exterior sozinhos ou na companhia de apenas um dos pais ou responsáveis devem apresentar autorização de viagem de acordo com o modelo que pode ser obtido no link: www.dpf.gov.br/servicos/viagensaoexterior/3_edicao_manual_menores.pdf. Caso não seja possível apresentar autorização de acordo com esse modelo, deve-se procurar a Vara da Infância e Juventude da localidade do embarque para que seja autorizada judicialmente a viagem do menor. Nessas hipóteses, será necessária a apresentação à Polícia Federal da autorização de viagem, ainda que no momento do check-in perante as companhias aéreas estejam presentes os pais ou responsáveis pela criança ou adolescente.

   Autorização emitida fora do país

   Em casos de autorizações emitidas no exterior, deverão ser ressaltadas as orientações das respectivas repartições consulares brasileiras, observando-se o modelo disponível no site www.portalconsular.mre.gov.br. Nas hipóteses em que a autorização apresentada não for considerada válida pela Polícia Federal, os interessados poderão apresentar nova autorização válida ou judicial.

EMBARQUE

No aeroporto ‑ Para voos internacionais, você deve se apresentar no balcão da companhia aérea no mínimo duas horas antes do horário de embarque. Atualmente, devido aos problemas de segurança, é adequado chegar bem antes ao aeroporto. Calcule, com sobra, o tempo de sua casa até o aeroporto, considerando a possibilidade de congestionamentos. Antes de embarcar, você terá que registrar no posto da Receita Federal do aeroporto sua máquina fotográfica, laptop, filmadora ou qualquer objeto importado de valor, e isso pode tomar tempo. Guarde o documento que lhe fornecerem: ele será seu comprovante de que o aparelho em questão já lhe pertencia ao embarcar e que portanto não poderá ser tributado na volta. Como nada é perfeito, leve em conta que o registro pode levar algum tempo, conforme o tamanho da fila.

Check-in – Chegando ao aeroporto, a primeira coisa a fazer é apresentar-se no balcão da companhia aérea, mostrando sua passagem e o passaporte. Você receberá um cartão de embarque com o número de voo, poltrona, horário e portão pelo qual embarcará. Guarde-o com carinho, junto com o passaporte, pois, sem eles, você não toma o avião!

   Bagagem – Terminado o check-in, a bagagem que você desejar mandar despachar (e não ficar carregando pelo aeroporto) será despachada e você só ira recebe-la no seu destino. Quando a bagagem e despachada é colado nela um tíquete com o destino e o número de registro. Mas também e bom que você coloque seus dados em um cartão e coloque tanto dentro quanto fora da mala, ou amarrado no zíper ou colado com fita. Você receberá um canhoto desse tíquete que a companhia aérea colocou na sua bagagem, que poderá ser exigido no aeroporto de destino e será necessário para recuperar sua bagagem em caso de extravio.

   Todas as companhias aceitam que o passageiro carregue, para dentro do avião, uma mala pequena – a bagagem de mão. Nela você deve colocar tudo o que for de valor (tanto documentos quanto objetos e joias), o que for quebrável, como sua máquina fotográfica, e o que possa ser útil durante a viagem ou no desembarque: um casaco se estiver indo para um lugar frio, um nécessaire com escova de dente, pasta, um perfume, um creme, um livro, e pelo menos uma muda de roupa para o caso de extravio de bagagem, medicamentos que possam ser necessários durante o voo, uma caneta, caderneta de anotações etc.

Atenção: não coloque nenhum objeto perfurante (nem mesmo um canivetinho suíço) na bagagem de mão, assim como sprays.

DESEMBARQUE

Serviço de imigração - Todo passageiro que chega a um país por via aérea passa pelo serviço de imigração. Em alguns aeroportos, essas formalidades tomam um bom tempo; os policiais irão lhe fazer (normalmente) as seguintes perguntas:

·              Quanto dinheiro você tem em mãos;

·              Quanto tempo pensa em ficar no país;

·              Que lugares pensa em visitar;

·              Se tem emprego no pais de origem (no caso o Brasil);

·              Aonde pretende ficar, o nome do hotel, bairro ou nome da pessoa que pretende ir visitar e endereço.

  A dica e responder apenas o que o policial quer saber (isso não e bate-papo Uol ok?), manter a seriedade, afinal o policial não e seu amigo e ser franco. Mantenha a calma e jamais desacate os funcionários ou demonstre estar nervoso, pois ele pode achar que você tem algo a esconder e ele vai te mandar para uma salinha onde ele vai passar horas te fazendo perguntas. Eu sei que o jeito que falei parece ser assustador, mas acredite, não e.

E só você chegar preparado com o passaporte, o formulário que você irá receber durante o voo um formulário a ser preenchido com seus dados, parecido com o abaixo. Ter os dados do lugar onde irá se hospedar em mãos, seja esse um hotel, pousada, casa de amigos, etc. 

 

Alfândega – Sua condição de turista estrangeiro não o livra da alfândega de outros países. Na maioria dos aeroportos do mundo, há na alfândega duas saídas: “nada a declarar” (verde) e “bens a declarar” (vermelho). Em inglês, nothing to declare e goods to declare. Você escolhe. Porém nada impede que, se você optar pelo “nada a declarar”, um fiscal resolva abrir sua bagagem.
A legislação de cada país é diferente com relação ao que se pode levar e com o que se pode sair de seu território. São comuns restrições a valores altos em dinheiro vivo e grandes quantidades de bebidas alcoólicas e tabaco. Em alguns países, você terá que declarar valores em espécie acima de uma determinada soma que estiver em seu poder. Leia com atenção o formulário de alfândega que lhe será entregue no avião. Plantas – mesmo as mais inocentes – e frutas também são proibidas.
Agora que você sabe o que te espera. Relaxe, leia um bom guia de viagem sobre o país que você pensa em visitar, relaxe e divirta-se.
O que vocês acharam dessas dicas? Me contem nos comentários
Para acompanhar um pouco mais das minhas aventuras, é só seguir nas redes sociais:

Share this:

JOIN CONVERSATION

4 comentários:

  1. Acabou ficando longo, mas eu amei nossa parceria <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem problemas Ni! Também amei! É um prazer pra mim ;) <3

      Excluir
  2. Nicole, estou me sentindo uma stalker haha, acabei de passar pelo seu blog e acabei de descobrir este aqui e, encontro você de novo haha.

    ResponderExcluir